DESAFIO RUTA 40 ARGENTINA

Dia 5 de dezembro 2019 – já estou voltando para casa por via aérea e a moto esta em Chos Malal aguardando guincho da seguradora para transporta-la ate Campo Grande. Assim finalizo esta viagem de moto fazendo 50% da Ruta 40 (cerca de 2.600 km na Ruta) completando 4.435 kms de moto nessa viagem. Lembrando que esses 50% que faltaram, foram feitos em outra viagem que fiz para Ushuaia, mas poderei voltar e dar uma esticada ate a carretera austral. Meu agradecimentos ao Andre (corretor de seguros da Porto Seguro), ao Jorge Mas ( proprietário do Hotel Altos Chos Malal), ao Nicolas ( que transportou a moto por 160 kms em sua picape montana), ao Amim, de Catamarca ( que nos ajudou quando um pneu da moto do Peres deu pau), e aos colegas de viagem, Peres, Gil e Raul. Ate a proxima!!

Dia 03 de dezembro 2019 – San Juan a Chos Malal – 853 kms – Saímos em boas estradas, lindas paisagens, passando por Mendoza e Marlargue, e logo ficamos sabendo de aproximadamente 100 kms de rípio muito difícil para a moto pois são pequenas pedras roliças que dificultam a pilotagem. Foi sofrido, mas a 3 kms de acabar o rípio, o cardan da moto estourou, e fomos socorridos pelo amigo Nicolas, que transitava com sua picape e nos trouxe ate o hotel em Chos Malal 140 kms. Obrigado Nicolas! Ficara sempre nossa lembrança desse bonito gesto.. E assim termina nossa viagem, nossos amigos seguem em frente amanha, enquanto fico aguardando o guincho da seguradora…

.

Dia 02 de dezembro 2019 – Santa Maria a San Juan – 874 kms – Hoje os motores das motos roncaram alto, com boas estradas caminhando ao Sul da Argentina pela Ruta 40, na pre cordilheira, com aquele visual fantástico da formosa cordilheira dos Andes. Iniciamos a 1900 mts de altitude, fomos a 2.300 e descemos a 1.200 mts na grande e boa cidade de San Juan, produtora dos melhores vinhos argentino e de muitas frutíferas. Trabalhei aqui a uns 17 anos atras, e hoje a cidade cresceu muito. Existe um ponto antes uns 200 kms de San Juan que tivemos que entrar numa cidade para abastecimento. Mas o visual, as imagens, o colorido das montanhas, somente nossos olhos viram…

Dia 01 de dezembro 2019 – Cafayate a Santa Maria – 90 kms – Estavamos preparados para rodar ate 1000 kms hoje, depois de um trato ontem a tatde no pneu traseiro da moto do Peres, mas o pneu Metzeler Karoo estava rasgando e nem manchões, nem câmara de ar deu jeito no pneu. O Peres já estava acionando o seguro que deveria levar a moto no guincho ate Mendoza, numa agencia BMW. Acionei o Zezo de Ivinhema, que acionou o Amim de Catamarca, que acionou o Alfredo de Santa Maria, que revirou a cidade para achar o Adrian, dono da loja, que em menos de 1 hora chegou onde estávamos, e nos levou a loja, em pleno domingo as 14 horas, onde o Peres comprou o pneu. Levamos a roda ate uma gomeria, montamos o pneu, levamos ate a moto a moto e pneu montado as 16 horas. Como e bom ter amigos motociclistas… Nunca imaginaria que em Santa Maria, uma pequena cidade, pudesse ter esse pneu, e que pudéssemos resolver tudo tao rapido. Obrigado a esses grandes amigos!! Pernoitaremos em Santa Maria, e amanha cedo caímos na estrada …

Dia 30 de novembro 2019 – Cachi a Cafayate – 182 kms – sendo 150 km de ripio e 30 km de asfalto chegando em Cafayate onde passamos a tarde descansando e corrigindo vazamento de ar no pneu de uma das motos. Nesse trecho o rípio foi mais leve, ficando perigoso com muita areia na estrada. Na ruta 40 já rodamos 750 kms de rípio, a parte mais difícil, sofrida, e a resistência dos pilotos e das motos estao aprovadas..

Dia 29 de novembro 2010 – Susques a Cachi -275 kms – 9 horas de estradas de terra cascalhada, com areia, subindo montanha, atravessando rios sem pontes, subidas incremes em curvas, ate a altitude de 4965 metros. Faltou ar, faltou braco, mas enfim demos conta do recado. Mas quebradinho, quebradinho..

Dia 28 de novembro 2019 – La Quiaca a Susques – 330 kms – tudo sob muito frio, depois muito calor, somente estradas de terra, cascalhada ou ripio, muita poeira, por montanhas de ate 4400 metros de altitude, curvas e mais curvas, precipícios, paisagens que foto nenhuma mostra, andando 11 kms no leito de rios, atravessando rios sem pontes, e curtindo cada paisagem. Tambem encontramos um grupo de 12 motociclistas de Córdoba, na Argentina, que fizeram esse trecho hoje, enfim a primeira etapa da aventura foi concretizada, sonho de todo motociclista. Passamos por varios lugarejos como Santa Catalina, Timon Cruz, San Juan, Orosmayo, Coranzul, que não sei como vive uma alma viva nesses lugares. Algumas mineradoras comandam a região.

Amanha tem mais…

Dia 27 de novembro de 2019 – De Embarcacion a La Quiaca (AR) – 482 km – saímos das retas e entramos nas curvas e as altitudes foram subindo. Entramos na pre-cordilheira e depois na Cordilheira, passando por Tilcara e chegando a La Quiaca, cidade com altitude de 3700 metros, que amanha partiremos para o nosso projeto de aventura. Ficamos nas cabanas do Oracio, que vai fazer aquele churrasco de cordeiro patagônico tipo argentino flamenguista…

Dia 26 de novembro 2019 – de Assuncao (PY) a Embarcacion (AR) – 880 kms – Essa Ruta 81 e simplesmente uma unica reta, uma reta interminavel, menos mal que o tempo estava nublado ou sol fraco, sem muito calos, maxima de 36°C. Tudo muito tranquilo, mas o Gil perdeu seu telefone (como sempre), e o Raul teve pane de combustível na moto, salvo pelo galao de reserva. Minha moto, impecável…

Dia 25 de novembro 2019 – De Campo Grande a Assuncao (PY) – 777 kms – ate Ponta Pora tempo bom nublado, mas depois um sol estonteante chegando a 41°C . Na estrada fomos parados pela policia que pediu a carteira de vacinação contra febre amarela, sendo que não e uma exigência do Paraguai: propina. Depois, a policia camiñera nos pegou em flagrante ultrapassando em faixa dupla: propina. Em Assunção, encontramos nossos amigos Gil e Raul, que amanha continuaremos a viagem. Muito calor em Assunção. Fomos enganados no restaurante, pedimos bife de chouriço e veio só o chouriço…..

Com data marcada para 25 de novembro essa viagem de moto na maior rodovia das Americas, a Ruta N40 na Argentina, com seus quase 5.200 quilômetros, a Ruta atravessa 11 províncias, 20 parques nacionais e reservas naturais, sobe quase cinco mil metros acima do nível do mar, trepa em montanhas e baixa em vales, cruza 236 pontes e, ao mesmo tempo, atravessa rios e corta bosques e desertos, além de passar por vulcões e geleiras. Essa estrada ainda conecta 27 caminhos pela Cordilheira dos Andes com o Chile, permitindo desfrutar da fauna selvagem ou então visitar sítios arqueológicos e paleontológicos de milhares de anos. É que, além de uma rodovia, a Ruta 40 é, antes de qualquer coisa, o que ela conecta: as geleiras do sul argentino com as salinas do norte, os bosques de Neuquén ou de Chubut com as árvores de Catamarca.

Uma parte sera feita em estradas de terra, ripios, em que a passagem dependera do tempo seco, em caso de chuvas havera desvios, tudo na grande cordilheira dos Andes. A viagem toda ficara em torno de 13 mil entre a ida e a volta. Participarao comigo nesse tour nossos amigos GIL, de Curitiba, PERES, de Campo Grande, e RAUL, de Blumenau. A moto, hoje com 119.000 kms, foi revisada pelo grande mecanico Lazinho e ja esta de peneus novos, Anake Adventure. A Rota oficial ainda pode sofrer alteracoes, devida a situacao politica na Bolivia, uma vez que planejamos, atravessa o Paraguai, sul da Bolivia, e entraria na Argentina, em La Quiaca, onde iniciaria o tour pela Ruta N40.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: